Logo One2030

EFICIÊNCIA TECNOLÓGICA É DIFERENCIAL DO DR.CONSULTA

Escrito por: EBVB

Renato Velloso, há 30 anos na área de saúde e Vice-presidente de Desenvolvimento de Mercado da rede de centros médicos dr. consulta, abriu sua palestra, atualizando os dados dos tipos de exames realizados na companhia: “são mais de mil tipos de exames e mais de 150 procedimentos realizados por mês entre consultas e exames”.

Em 6 anos de atividades, o dr. consulta, que iniciou na periferia de Heliópolis (cidade de São Paulo), pôde aprimorar seus serviços e gestão, para chegar aos modelos dos centros médicos atuais.

LACUNA PREENCHIDA
“Enxergávamos uma lacuna no setor de saúde do Brasil, dividido entre saúde pública (SUS) e privada (planos de saúde). Nosso modelo foi criado olhando para como deveria ser o comportamento do mercado. Não tão episódico, mas olhando para necessidade total de saúde das pessoas, de forma a incutir no comportamento dos cidadãos a cultura de se cuidar preventivamente”.

O dr. consulta possui, hoje, um atendimento bastante amplo, capaz de identificar as melhores práticas existentes no mercado, capacitar médicos priorizando a humanização e adotando tecnologias de ponta no que diz respeito à área da saúde. É desta forma que a companhia se diz apta a entregar para o cliente resultados resolutivos e personalizados.

TECNOLOGIA ALIADA AO CUIDADO HUMANO
“Nosso banco de dados é também peça importante para o sucesso da companhia. Contamos com um armazenamento de todo histórico de cada paciente, trabalhamos sempre com 15 protocolos médicos, e em cima de uma plataforma tecnológica que nos ajuda na gestão da saúde destas pessoas, e na gestão da operação do sistema. Com isso, conseguimos um modelo bastante eficiente e entregamos um tratamento de altíssima qualidade aos clientes”, explica Velloso.

O sucesso do dr. consulta é medido com base no NPS da empresa, que é de 72 pontos. O NPS ou net promoter score é a média de pesquisa de satisfação entre promotores e detratores da marca de uma determinada companhia. Para exemplificar, Velloso compara o índice do dr.consulta com o de empresas como Amazon.com, Google e Facebook, cujos pontos estão abaixo dos 72 de NPS.

“O que confere esta resolutividade e esta agilidade é nosso sistema de dados inteligente e integrado, onde o produto final para o médico e para o paciente vêm num prontuário eletrônico, aí estão todas as informações necessárias, e até dados sobre a família do paciente. Tudo isto gera um alto índice de eficiência”, afirma Renato Velloso.

Em se tratando de um modelo novo e ainda único no mercado de saúde do Brasil, o dr. consulta não divulga seus números de faturamento, mas ressalta:

 “pessoas que tinham condições financeiras de pagar um plano familiar e de não depender do SUS, um projeto universal que prevê atendimento total e igualitário, estão se voltando para nós e se dando a oportunidade de ter acesso de qualidade à saúde, por preços acessíveis. Costumo dizer que quando se olha para um determinado segmento de negócio, e não se identifica onde determinado player se encaixa naquele segmento, mas ainda assim vem apresentando bons resultados, é quando surgem as grandes possibilidades de sucesso”.

AGILIDADE E TECNOLOGIA
Atualmente em vários municípios da região metropolitana e com uma agilidade de fato nunca antes vista no mercado, Velloso conta que isto só é possível pelo fato de não haver filas dentro das redes.

“Tudo é com hora marcada e frisamos a importância deste compromisso, seja durante a capacitação junto aos médicos, seja junto aos clientes. Os números apresentam bastante assertividade, o que propicia a humanização no trabalho”.

O case dr. consulta mostra que tecnologia em gestão de saúde pode ser um diferencial importante. Para Velloso, e segundo ele próprio para o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, também, o problema do SUS não é apenas em relação a recursos financeiros, mas sim de gestão e agilidade em seus atendimentos.

E, ao que tudo indica, o país parece mesmo ter compreendido esta questão, já que no dia anterior à Terceira Jornada, o Ministério da Saúde havia aberto um Edital de Licitação, no valor de R$ 1,5 bilhão, para gestão em banco de dados. 

“Iniciativas como essas irão desonerar o SUS de atendimentos que, talvez, não precisassem ser feitos”, explica Velloso.

É o que faz a diferença nesta companhia, onde protocolos de pacientes são armazenados num sistema integrado, tornando a empresa uma espécie de fornecedor de inteligência artificial de dados de seres humanos.

O diferencial está em entregar um prontuário completo e impecável nas mãos de profissionais, que além de terem seu tempo agilizado, têm seu ambiente de trabalho valorizado, tornando possível o atendimento do início ao fim.

COMPROVAÇÃO
Os números comprovam: 96% dos casos são resolvidos dentro do dr. consulta. Os 4% restantes, embora sejam um índice ainda alto, incluem casos de alta complexidade, que não podem ser atendidos dentro das redes.

Nestes casos, os pacientes são indicados ao SUS e, de certa forma, também tem seu processo agilizado, podendo passar diretamente das filas de atendimento e diagnóstico para a fila de procedimentos de alta complexidade.

Já nos casos de baixa complexidade, mas que também requerem cirurgias ou um tratamento mais específico, o paciente é encaminhado para algum dos hospitais com os quais a empresa tem acordos de parceria.

Com este formato, fica clara a possibilidade de se investir em mais empresas que possam, acima de tudo, serem complementares ao trabalho realizado pelo SUS, em especial nos campos de casos de baixa complexidade e gestão de dados, deixando para os cofres públicos os investimentos nas áreas de alta complexidade da saúde.

“Cada um tem o seu por que da existência”, conclui Renato Velloso.